Lavanda verdadeira

Lavandula angustifolia

Não se menciona o nome lavanda verdadeira (Lavandula angustifolia ssp. angustifolia (syn, lavendula vera, L. officilanis), sem que surja a imagem de campos imensos de um azul vibrante.

  • Banho

  • Aplicação cutânea

  • Via oral

  • Via respiratória

Este óleo essencial pode ser usado em crianças desde que diluído. 
NÃO UTILIZAR Em mulheres grávidas ou em período de amamentação, crianças antes dos 7 anos, pessoas alérgicas a um dos componentes (limoneno, linalol), asmáticos sem o parecer de um alergologista, em pessoas epiléticas ou com antecedentes de convulsões.

Queimadura, escaldão, pele irritada
Utilize 2 ou 4 gotas de óleo essencial de lavanda pura ou diluída em 50 % num gel de aloé vera para aplicar sobre a zona irritada ou infetada.

Problemas nervosos
Utilize 2 gotas de óleo essencial de lavanda pura para uma massagem ao plexo solar. Respire 1 ml de lavanda colocado num difusor durante o dia para acalmar ou à noite para dormir melhor. Deite na água quente do banho 10 gotas de óleo essencial de lavanda numa colher de sopa de leite em pó ou de base neutra para o banho. Relaxe durante vinte minutos, seque-se sem passar por água e vá dormir.

Poucas são as palavras com o poder evocativo deste pequeno arbusto de cinquenta a sessenta centímetros da família das Lamiáceas que gosta de vento, de espaço, de luz e de calor.

Celebrada desde a mais alta Antiguidade, a lavanda era para os Gregos um dos numerosos  « nardos » (ervas para perfume). Servia para purificar e perfumar as termas, instituição importante no mundo romano mas com tendência a maus odores. Na Idade Média aparece o termo  « lavanda » do verbo latim lavare (lavar). A sua utilização foi associada ao combate a doenças porque se acreditava que os maus cheiros propagavam as doenças. Era cultivada nos seus hortos pelos monges. A sua utilização em perfumaria impôs-se a partir do séc. XIX. A lavanda verdadeira é uma das principais plantas em aromaterapia: não possui apenas um cheiro agradável, mas fornece um óleo essencial muito polivalente e eficaz. Hoje em dia, muito embora se mantenha a sua colheita estival nos terrenos difíceis entre mil e mil e quinhentos metros de altitude, cultivam-se espécies híbrida: a colheita ainda é feita com uma foice depois do orvalho matinal.
 

HERBÁRIO AROMÁTICO E RECEITAS

Todas as plantas de A para Z sim como usar óleos essenciais com muitas dicas e receitas.

Descobrir

Eu aceito

Ao continuar sua visita a este site, você aceita o uso de Cookies para oferecer anúncios adaptados aos seus interesses, para obter estatísticas de navegação e para facilitar o compartilhamento de informações nas redes sociais. Para saber mais e configurar cookies, clique aqui

Este site destina-se principalmente a ser recebido em território francês, o site, seu uso, bem como todo o conteúdo disponível no site, são regidos pela lei francesa. A acessibilidade do site em qualquer outro país não pode ter o efeito de enviar a informação apresentada no site à legislação específica de cada país (CGU).