Hortelã-pimenta

Mentha x piperita

Não difundir este óleo essencial durante períodos longos. A menta, planta vivaz da família das Lamiáceas, engloba mais de vinte e cinco espécies (doce, aquática, etc.) sendo algumas plantas de cobertura, não ultrapassando os três centímetros de altura como a menta da Córsega.

  • Banho

  • Aplicação cutânea

  • Via oral

  • Via respiratória

NÃO UTILIZAR Em mulheres grávidas ou em período de amamentação, crianças antes dos 7 anos, pessoas alérgicas a um dos componentes, asmáticos sem o parecer de um alergologista, em pessoas epiléticas ou com antecedentes de convulsões e em casos de problemas cardíacos (hipertensão, arritmia...).

ATENÇÃO Não tomar este óleo essencial por via oral ao mesmo tempo de um tratamento homeopático; respeitar um intervalo de 3 a 4 horas antes ou depois (e sobretudo antes!) da toma de produtos homeopáticos. 

Calor
Em ondas de calor, deite num frasco inteiro de gel duche 1 a 2 gotas - no máximo - de óleo essencial de menta.

Pruridos
Dilua 3 gotas de óleo essencial de menta em 10 gotas de óleo de calêndula. Massaje 3 vezes por dia a zona irritada.

Cansaço psíquico
Respire o óleo essencial de hortelã-pimenta a partir do seu frasco, ou utilize-o em difusão, mas não mais de uma hora por dia.

Dores de cabeça
Aplique uma gota de óleo essencial de hortelã-pimenta nas têmporas (longe dos olhos!) e nos sinus frontais.

Problemas de digestão
Deite 1 a 2 gotas de óleo essencial de hortelã-pimenta numa colher de chá de mel ou num torrão de açúcar. Tome depois da refeição, ou em caso de paragem de digestão ou de cólicas abdominais.

Gosta de terrenos drenados, férteis e frescos. As suas folhas são cobertas por grossos pelos que acumulam e segregam as substâncias voláteis odoríficas.

A história da menta remete para uma cena doméstica no Olimpo. Hera, furiosa por ver Zeus, seu  marido infiel, cortejar a ninfa Menta, transformou a rival em planta selvagem mas esqueceu-se de a privar do seu cheiro fresco e tentador. Hipócrates e Aristóteles acreditavam erradamente que, nascida de uma ninfa lasciva, a planta era afrodisíaca. Na realidade, é apenas tónica e estimulante. Foram encontradas folhas de menta em sarcófagos no Egito e é referida como remédio contra os males do estômago no Papiro Ebers, o  mais antigo tratado médico conhecido. Cinco séculos antes de Cristo, era prescrita na Babilónia para aliviar dores abdominais e hoje em dia desempenha um papel importante na indústria alimentar. Os Romanos usavam-na para perfumar o vinho, da mesma forma que no mundo árabe se usa para perfumar o chá.  Amiga das ideias claras e da lógica, tinha o papel de estimulante para os estudantes aos quais Plínio recomendava que usassem uma coroa de menta entrelaçada.
 

HERBÁRIO AROMÁTICO E RECEITAS

Todas as plantas de A para Z sim como usar óleos essenciais com muitas dicas e receitas.

Descobrir

Eu aceito

Ao continuar sua visita a este site, você aceita o uso de Cookies para oferecer anúncios adaptados aos seus interesses, para obter estatísticas de navegação e para facilitar o compartilhamento de informações nas redes sociais. Para saber mais e configurar cookies, clique aqui

Este site destina-se principalmente a ser recebido em território francês, o site, seu uso, bem como todo o conteúdo disponível no site, são regidos pela lei francesa. A acessibilidade do site em qualquer outro país não pode ter o efeito de enviar a informação apresentada no site à legislação específica de cada país (CGU).